City Blog

Sem categoria

Dia Mundial da Saúde: 3 cuidados com o uso de medicamentos

O Dia Mundial da Saúde é uma data que foi criada em 7 de abril de 1950, dois anos após a fundação da Organização Mundial da Saúde (OMS). Anualmente é escolhido um tema central, que em 2018 será: “Saúde para Todos”.

O objetivo da data é garantir um melhor nível de saúde para as pessoas, através da divulgação de temas importantes e da contribuição para a melhoria da qualidade de vida.

Com as orientações da farmácia Cityfarma, separamos 3 cuidados que devemos ter com o uso de medicamentos.

E, a partir disso será possível colaborar com a ideia divulgar informações importantes para a “Saúde para Todos”, independente da idade, da renda, da etnia ou das doenças que as pessoas apresentem.

Remédio ou medicamento?

Antes de citar os cuidados com o uso de medicamentos, vamos entender o conceito.

“Todo medicamento é um remédio, mas nem todo remédio é um medicamento”.

Isso quer dizer que o remédio é qualquer cuidado que possa trazer alívio para uma dor ou para ajudar a combater uma doença.

Por exemplo: chás caseiros, fisioterapia, acupuntura, massagens, atividades físicas no geral.

Por outro lado, um medicamento é uma fórmula farmacêutica que é fabricada em laboratório, mantendo os controles de qualidade e que também são usados para prevenir ou curar doenças.

Os medicamentos podem estar em formas de comprimidos, cápsulas, drágea, xarope, creme, pomada ou outros. E são sempre vendidos em farmácias e drogarias.

A maior diferença é que o medicamento, de forma geral, atua causando modificações no organismo, através de reações biológicas.

E é daqui que parte a importância de ler este texto sobre o Dia Mundial da Saúde: por ter reações, eles podem causar efeitos colaterais, adversos.

O aconselhamento, portanto, é sempre usar medicamentos apenas após a prescrição de um médico especialista ou de um farmacêutico com conhecimento.

3 cuidados com o uso de medicamentos

Apesar de poder ter efeitos colaterais, os medicamentos são liberados porque seguem à risca os controles de qualidade.

Em 1985, em uma conferência em Nairobi, na Quênia, a OMS avaliou o uso racional de medicamentos (URM) da seguinte forma:

“Os pacientes recebem medicamentos apropriados às suas necessidades clínicas, em doses e períodos adequados às particularidades”.

Confira agora os 3 cuidados que se deve ter antes de tomar medicamentos.

1 – Automedicação

Já falamos um pouco disso, mas vale reforçar: os medicamentos só devem ser tomados após uma prescrição médica ou farmacêutica.

Assim sendo, automedicação é quando tomamos um comprimido por conta própria, simplesmente por achar que ele vai resolver o problema.

Mas, o que se sabe é que usar medicamentos sem a orientação especializada para o tratamento de qualquer doença pode piorar os sintomas ou criar novos, aumentando os problemas de saúde.

O Dia Mundial da Saúde é importante para você se lembrar de nunca tomar remédios sem antes consultar um especialista.

Ah, ainda vale lembrar que quando tomamos medicamentos sem a prescrição corremos o risco de anular o efeito de outro remédio que está no organismo.

Isso é possível porque um tipo de medicamento pode anular (ou potencializar) outro tipo.

2 – Uso indiscriminado de medicamentos

Isso tem a ver com a dose e com os períodos em que os medicamentos devem ser tomados.

Se o seu médico indicou um remédio, leia atentamente o prontuário observando os horários a serem tomados, assim como a quantidade.

Lembre-se que não existe “remédio fraco”, que possa ser tomado em grande quantidade – se isso não for prescrito.

A “medicalização” é um termo criado para auxiliar os farmacêuticos a encontrarem a cura para as doenças, promovendo o bem-estar físico e mental. E isso tem a ver com a dose do remédio.

Até mesmo porque você já deve ter ouvido falar que “a diferença entre o remédio e o veneno é a dose”, não é?

E além da dose e do tempo certo, também é importante que você saiba como usar o medicamento, dependendo da forma em que esteja.

Para você ter uma ideia, os comprimidos e as cápsulas sempre devem ser tomados com um copo de água. Drágeas e cápsulas nunca podem ser quebrados.

Na dúvida, pergunte ao especialista da saúde.

3 – Riscos

Esse último tópico sobre os cuidados é apenas para alertar que se os tópicos 1 e 2 não forem seguidos corretamente, há riscos envolvidos.

O maior deles é o de intoxicação, que nada mais é do que um excesso de reações que acontecem no organismo devido ao exagero na ingestão de medicamentos.

E os analgésicos, antitérmicos e anti-inflamatórios são aqueles que mais intoxicam, por isso, é tão importante seguir a recomendação de um especialista quando for comprar um produto em uma drogaria ou farmácia.

Saúde para Todos

As orientações acima, sobre o uso de medicamentos, é importante para todas as pessoas do mundo. Crianças e idosos, magros e gordos, homens e mulheres. Não há restrição.

O controle de qualidade na fabricação existe, mas se eles não forem ingeridos corretamente podem ter efeitos colaterais ou mesmo contrários.

Aproveite essa data tão especial que é o Dia Mundial da Saúde e faça uma avaliação, junto com seu médico, sobre os medicamentos que está tomando, ajuste as doses e os períodos.

O uso de medicamentos, como a OMS afirma, depende da particularidade de cada paciente.

E para você que gosta de números: conforme a OMS, no mundo mais de 50% dos medicamentos receitados são vendidos de forma inadequada.

E 50% dos pacientes tomam eles de forma inadequada.

Curiosidade – os temas do Dia Mundial da Saúde

Se você é uma pessoa curiosa, que gosta de números e referências confira abaixo a lista de todos os temas centrais do Dia Mundial da Saúde dos últimos anos.

2010 – 1000 cidades: 1000 vidas

2011 – Resistência aos antimicrobianos

2012 – A boa saúde adicionada vida à idade

2013 – Hipertensão: Conheça seus números

2014 – Pequenas picadas, grandes ameaças

2015 – Do campo à mesa, obtendo alimentos seguros

2016 – Combater o Diabetes

2017 – Let’s Talk (depressão)

2018 – Saúde para Todos

Da escolha do tema central, que é feita pela ONU, surgem trabalhos de conscientização em todo o mundo, com o objetivo de melhorar todos os fatores que são responsáveis por dar mais qualidade à vida das pessoas.

E o uso correto dos medicamentos é um deles.