City Blog

Sem categoria

7 maneiras eficazes de aliviar as dores causadas pelos primeiros dentes dos bebês?

Existem várias dicas para aliviar as dores causadas pelos primeiros dentes dos bebês e nós listamos as 7 principais, com base no que dizem os dentistas infantis e médicos pediatras.

Mas, antes desta lista, vamos entender o que justifica essa dor, que parece estar ligada a todos os bebês que tem entre 6 e 8 meses.

Os primeiros dentes de qualquer bebê vão romper a gengiva. E isso já explica a dor.

Só que eles são importantes, mesmo não sendo permanentes, porque vão ajudar no desenvolvimento da mandíbula, da gengiva saudável e também dos hábitos de higiene dental.

E explica também a vermelhidão, o aumento da saliva, a inquietação, a irritabilidade e, inclusive a perda de apetite.

O mais importante é saber que esse período, apesar de ser doloroso para os bebês e para os pais, ele não dura para sempre e há maneiras eficazes de controlar o desconforto.

A dentição fica completa por volta dos 2,5 anos e permanece estável até os 5 anos quando passam a ser substituídos pelos permanentes.

7 maneiras eficazes de aliviar as dores

Os comportamentos e sintomas você já deve ter ouvido falar, né: choro, irritação, falta de fome, febre baixa, fezes amolecidas…

Isso tudo pode indicar que os primeiros dentes dos bebês estejam nascendo.

E esse incômodo só é comum na primeira dentição.

Apesar de ser comum, há maneiras de você diminuir essas dores ou, no mínimo, aliviá-las. Confira!

1 – Tire o foco da dor

Essa é uma das dicas mais difíceis de serem feitas porque demanda tempo e dedicação, mas é uma das mais aconselháveis pelos médicos especialistas.

Para você conseguir aliviar as dores causadas pelos primeiros dentes dos bebês, você pode distrair esses pequenos de alguma maneira – com atividades, brincadeiras, passeios.

Quando você o mantém ocupado, isso faz com que ele “esqueça”, ao menos por um momento, das dores que está sentindo.

E, afinal, nunca podemos subestimar o poder de um carinho, não é?

2 – Use os mordedores

Nessa fase, os bebês sentem a necessidade de morder mais justamente para “rasgar” a gengiva.

Portanto, uma saída é usar mordedores feitos especialmente para essa fase da vida deles.

Há diferentes cores, tamanhos, formatos.

Por outro lado é preciso ser consistente em manter esses “brinquedos” higienizados.

Uma dica é deixá-los guardados na geladeira porque a temperatura baixa também ajuda os bebês a anestesiar a dor.

3 – Use as dedeiras de silicone

Outra opção que também faz parte do grupo dos “brinquedos” que podem ser usados para aliviar as dores causadas pelos primeiros dentes dos bebês é o uso de dedeiras de silicone.

Inclusive, há pediatras e dentistas que recomenda o uso desses objetos para higienizar as gengivas do filho após a amamentação – durante o período em que os dentes ainda não nasceram.

As dedeiras, em épocas de dores, podem ser boas massageadoras, que traz alívio imediato.

4 – Faça massagem na gengiva

A massagem nas gengivas vai ajudar a aliviar as dores causadas pelos primeiros dentes dos bebês.

O ideal é envolver o dedo com uma gaze embebida em soro fisiológico gelado, o que aumenta o poder anestésico da atividade.

E, claro, não deixe de higienizar muito bem as mãos antes de fazer isso para que se evite que os bebês não corram risco de contrair infecções ou doenças.

5 – Continue fazendo toda a higienização oral

A higiene da boca deve ser feita desde os primeiros anos de vida dos bebês.

A recomendação é que se use uma gaze umedecida para limpar a região bucal.

Já quando o bebê começa a comer, o ideal é fazer uma escovação suave com uma dedeira de silicone – já citada neste artigo.

Se a dedeira não for possível de ser usada, faça a higienização com uma gaze umedecida e fervida.

A higienização é importante para a saúde oral do bebê e também é uma maneira de trazer alívio em momentos de dores.

6 – Continue alimentando o seu bebê

O mais comum é que quando sentimos dores percamos a fome, não é?

Com os bebês acontece a mesma coisa.

Quando os dentes deles estão nascendo, eles sentem dor. E, possivelmente, também vão perder a fome.

Nesse momento, o papel da mãe é importantíssimo, já que o ideal é que ela prossiga com a alimentação para manter todo sistema imunológico do bebê.

7 – Prefira os alimentos refrigerados

Se os bebês já estiverem com uma alimentação além do leite materno, podem ser consumidas comidas pastosas e em temperatura fria, que também vai trazer mais alívio para os bebês.

Se ele não consegue mastigá-los, você pode processá-los para que o bebê desfrute do sabor e também do frescor sem riscos de asfixia.

Cuidado especial para o uso de pomadas anestésicas

Uma dúvida muito comum na vida das pessoas é quanto ao uso de pomadas anestésicas, considerando que sempre se deve evitar medicamentos para os bebês.

Bem, o que se sabe, de fato, é que todas as medicações que são usadas devem ser recomendadas e prescritas por um médico especialistas.

No caso dos bebês, a indicação é a mesma.

Isso se explica pelo fato de que elas podem causar reações alérgicas.

E se o produto conter um ativo que se chama “benzocaína” o cuidado precisa ser retomado.

Essa substância pode provocar uma grave condição onde a quantidade de oxigênio no sangue cai para níveis muito baixos – o que é extremamente perigoso.

E só para terminar o assunto sobre a benzocaína, saibam que nos Estados Unidos a venda deles é proibida para crianças menores do que 2 anos.

Ah, e quanto ao uso de pomadas, também é preciso lembrar que como elas são aplicadas diretamente no lugar da dor (na gengiva dos bebês), pode ser que eles acabam engolindo o produto.

E, em se tratando de cremes que são anestésicos, isso poderia causar o amortecimento da garganta, o que dificultaria a alimentação deles e poderia causar engasgo, aspiração vias respiratórias e problemas para respirar.

Portanto, a dica final é: nunca use medicamentos sem a prescrição médica.

E, mesmo porque, você tem 7 super dicas muito interessantes acima para seguir, que não geram efeitos colaterais aos bebês.